É com muita satisfação, que recebemos uma certa “Alice”. Ela nos convida a mergulhar no vazio, sofrer o susto da queda, o medo do perder- se e encontrar saídas na dimensão dos sonhos, nas asas de uma borboleta.  Em companhia... Continue lendo →