por Luiz C. Toledo Dois homens (vamos chamá-los de Carlos e João) chegam ao banco para pedir um empréstimo, pretendem abrir uma empresa. Sentam-se com o gerente e Carlos preenche a papelada. A conversa é amena, ele é cliente antigo... Continue lendo →